quinta-feira, 27 de março de 2014

Não apenas uma história de amor...

Qualquer outro romance começaria com "Era uma vez...", digamos que a história começa como os tempos de hoje, uma bagunça. Ela, uma menina, com sonhos, pensamentos e objetivos que talvez jamais se concretizassem. Na verdade, sua maior paixão, era colocar os fones de ouvido, e relaxar, ouvir a musica e viajar. Não estava mais ali. Digamos que em suas viagens sempre haviam uma mocinha e o príncipe encantado. "Ah, o príncipe!" Era assim que ela passaria a maioria de suas noites. E jurava pra quem perguntasse que no seu coração não entraria mais ninguém. "Pra quê amar?".
Sua vida era monótona, apenas existia, e os finais de semana para descansar da vida chata que levava... Cheio de carinhas que passavam pelas noites perdidas em musica, álcool e aquelas cantadas baratas, e o que restavam, apenas dores de cabeça no domingo e histórias para se envergonhar, mas, longe dela ter ressaca moral. Todos tem, mas jamais ela admitiria a alguém que o beijo de alguém desconhecido ainda ficava rodando em sua cabeça por mais uma semana, duas, um mês nessas suas viagens com fone de ouvido.
Pode-se dizer, que uma crise dos dezoito anos, leva qualquer um a abrir os olhos pra vida. Largar o que te faz mal, pensar em ir pra frente, e sua vida finalmente "começou". Largou seu trabalho chato, jogou seu futuro ao vento, e enfim, parou de se preocupar para onde iria seu destino. Deixou rolar.
Com algumas cicatrizes, alguns tombos de amor, não custava nada começar outra vez. Recomeçar. E é claro que não é de uma hora pra outra que se esquece das coisas que já viveu, e assim ela ainda lembra pro resto da vida, mas é preciso seguir em frente e ir para o inesperado.
Sua aventura finalmente começou, a faculdade, os amigos, os bares, os carinhas sem importância. Mas a vida começa a ter mais vida. Intensidade, prazer, diversão, novas sensações. Até que seu olhar cruza com o de um menino, que já se esbarrava em outros cantos, mas nunca foi percebido. E ela jurava "Os olhos mais lindos que alguém poderia ter." É mentira se disse que foi apenas um olhar, que ela não viajou lembrando dos olhos castanhos de um estranho que ela se quer conhecia.
Jogou o destino ao vento, e o que for pra ser será. E era. Mais uma esbarrada no mesmo olhar, e outra, e mais uma. Até que, por mais engraçado que seja, as confusões da vida, te fizeram chegar mais perto dos olhos bonitos do menino. E não eram só os olhos dignos de serem chamados de belo. Tinha sua áurea, e o jeito com que ele a tocava. E vamos ser sinceros, quem olhava já sabia, ali estavam duas pessoas designadas a se apaixonarem.
O tempo passava, e a vontade de estar perto aumentava. É claro, obstáculos sempre existem, mas todos foram superados, com suas mãos unidas e seus corações mais ainda. Cada um descobrindo o outro, e conhecendo, e gostando, e admirando, e amando. E assim, o destino foi se juntando um ao outro. Acredito que as linhas se juntaram e formaram uma. Mas quem sabe?! O que se sabe, é que ela achou seu príncipe. Trassado a te cuidar, te amar, te fazer feliz. Como a vida é real, o "Final  feliz" não existe, mas eles tem um ao outro até o final de suas vidas, e é isso que realmente importa!